quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

vestido-de-noiva

Como escolher uma simples roupa pode ser tão difícil?
Simples roupa??? Nada disso... é o MEU vestido de noiva.
Acho que já falei por aqui que nunca tive o sonho-de-criança-de-casar-vestida-de-noiva, então não tinha a menor ideia do que iria vestir.
Foram milhares de revistas, melhor dizer dezenas [exagerada], vários dias em sites e mais sites de casamento e até achava alguns vestidos lindos, mas nada a minha cara. No máximo gostava de uma parte de um e outra de outro.
Cheguei a pensar que não queria nada, que nunca iria encontrar nada e que poderia até me vestir de noiva-caipira para aproveitar a data de junho e a minha carinha também.
Até que resolvi ir a luta. Algumas amigas me disseram que tem que vestir para gostar. Que era para experimentar TUDO o que encontrasse, mesmo que não achasse que iria gostar, pois ia aparecer o MEU.
Fui ao Edifício Mariana, um lugar "frequentado" pelas noivas de BH e região. Tem de tudo para o casamento. Acho que dá pra resolver tudo no mesmo dia e, apesar de eu nem ter gostado do lugar, tem inclusive algumas lojas bem interessantes.
Experimentei alguns modelitos e só me sentia "fantasiada-de-noiva". Isso mesmo. É como posso descrever o momento que me olhava no espelho com cada vestido.
Não achava feio no geral, alguns modelos não ficavam bem, mas em nenhum deles me sentia a noiva. Não existia o MEU, era como se eu fosse a uma festa a fantasia chique e a minha seria de noiva.
Saí do prédio achando que não iria encontrar nunca nada.
Passei aquela noite pensando e voltei ao site dos vários ateliês famosos daqui pra quem sabe ver algo e pensar: achei.
Nada!
Só vejo pessoas/noivas magérrimas nos vestidos e eu estou longe de ser uma delas. E ainda tinha um agravante: eu não queria tomara-que-caia e tudo o que via que achava interessante e que seria possível me servir era assim.
Depois de muito pensar resolvi ir a um ateliê que eu via os modelos lindossss na net, até achava muito bom, mas os que eu mais gostava eram mais para casamentos durante o dia.
Cheguei lá, olhei, olhei, olhei... adorei muitos, mas não me serviam.
Conversei então com a estilista e ela me prometeu desenhar algo que tivesse mais a minha cara dentro do que expliquei, ia meio que "misturar" alguns modelos que gostei e colocar no estilo dela.
Quando o e-mail com o modelo chegou pensei: é isso, mas não bem isso.
E voltei ao zero.
Mas o que eu tinha certeza era que tinha achado quem iria fazer o MEU vestido, só faltava conseguir passar o que eu realmente estava pensando.
Duas semanas depois fomos lá eu e minha irmã. Comecei a dar um monte de ideias malucas e ela desenhando o que eu falava e dando sua opinião BEM sincera, o que me deixava muito segura e mais tranquila.
Até que minha irmã abriu uma revista e encontrou a base do MEU vestido. Era aquilo, quando as três olharam tivemos a certeza que era aquilo.
Dei mais alguns palpites e ela continuava desenhando... até que... alguns minutos depois... ele estava no papel, tinha frente e costas, era o MEU vestido alí.
A emoção foi inexplicável.
Já tinham me falado que quando visse o MEU a reação seria diferente, que eu teria certeza que era ele. Eu não tinha a menor ideia do que seria, mas é realmente assim. Ele era o MEU e queria que ele saísse logo do papel.
Agora... depois de escolhidos os tecidos... tiradas as medidas... ele começará a tomar forma.
É o MEU vestido e não posso dar mais detalhes, pois tem a minha cara, então já não é muita surpresa... daí tenho que fazer nem que seja um pouquinho de suspense ;)

4 comentários:

  1. Que bom, amiga! Vc será um noiva LINDA! E é só isso que importa!hehe

    ResponderExcluir
  2. Adoro acompanhar cada passo...Bjos saudades...

    ResponderExcluir
  3. Se ele tem a sua cara... é lindo!

    ResponderExcluir
  4. Se ele tem a sua cara...é lindo!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...